Sesapi acompanha apresentação de respirador de baixo custo desenvolvido no Piauí

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, equipe de técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), fisioterapeutas e médicos da rede hospitalar piauiense acompanharam a apresentação do protótipo de ventilador mecânico pulmonar, de baixo custo, desenvolvido pela empresa piauiense Tron, em parceria com a Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar).

O projeto do professor doutor em Física, Gildário Lima, foi apresentado aos profissionais da saúde no Hospital Getúlio Vargas (HGV), nessa segunda-feira (27). “Esse é um projeto robusto, sofisticado, ao mesmo tempo de baixo custo e feito com materiais acessíveis. Ele é capaz de trabalhar nos diversos módulos respiratórios. E, para melhorar ainda mais a eficiência do nosso produto, estamos, nessa oportunidade, ouvindo os especialistas e dessa forma adequá-lo à demanda exigida. Esse projeto é aberto para fins filantrópicos, qualquer pessoa que queira produzir para doar vai ter acesso à toda documentação”, lembra o pesquisador.

Florentino Neto destacou a relevância de ter um produto como este desenvolvido no Piauí, o que trará mais celeridade e rapidez para a sua aquisição. “O professor Gildário está colocando este respirador à disposição para testarmos e, após aprovado, ele estará à disposição para salvar vidas. Esse aparelho está fazendo com que o nosso estado passe à frente e possa produzir essa tecnologia neste momento de crise”, ressalta o gestor.

Para poder ser comercializado, os respiradores terão ainda que passar por aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Fisioterapeutas e médicos do Piauí avaliaram o protótipo como eficiente e essencial neste momento de pandemia, onde a procura por esses equipamentos está alta.

“Viemos compreender o projeto e tentar dar mais robustez, para uma melhor utilização do mesmo nesta pandemia, já que a maioria dos pacientes que tem seu quadro piorado, da Covid-19, necessita desses aparelhos. É um projeto extremamento promissor e o Piauí está na vanguarda e esperamos o mais breve possível implementá-lo dentro da terapia intensiva”, afirmou o representante do Conselho Regional de Fisioterapia, Saulo Carvalho.

De acordo com o médico intensivista e diretor da UTI do Hospital Getúlio Vargas, Gaubir Medeiros, a utilização dos respiradores, principalmente pelos hospitais do interior do estado, vai ajudar a desafogar a rede hospitalar e trazer mais eficiência no atendimento aos pacientes. “Estamos com uma escassez de recursos como respiradores e esse aparelho terá viabilidade de seu uso em pacientes, estamos discutindo as adequações, mas ele será muito útil nas UTIs como suporte respiratório”, lembra Medeiros.


Fonte: 180Graus / Com informações da Ascom

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui