Quatro barragens precisam de obras de reestruturação no Piauí, diz Idepi

Em entrevista ao O Dia News 1ª Edição na tarde desta segunda-feira (28), o diretor do Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi), Geraldo Magela, afirmou que, no momento, quatro barragens precisam de obras de reestruturação no Piauí e estão passando por processo de licitação. São elas: a barragem do Bezerro, em José de Freitas; a barragem do Emparedado, em Campo Maior; a barragem Joaquim Mendes, em Conceição do Canindé; e a barragem Petrônio Portela, em São Raimundo Nonato.

Apesar de demandarem atenção, o diretor do Idepi garante que as barragens não apresentam nenhum risco de rompimento. “Nós fazemos vistorias periódicas e em prazos curtos, à medida que é necessário fazer. Vai o técnico e o engenheiro do Idepi fazer a avalição de toda a estrutura das barragens no local”, afirma.

Com 10 milhões de metros cúbicos de água, a barragem do Bezerro sofreu risco de rompimento em abril do ano passado. (Foto: Jailson Soares/O Dia)

Um dos maiores reservatórios do Piauí, com 10 milhões de metros cúbicos de água, a barragem do Bezerro sofreu risco de rompimento em abril do ano passado após um aumento repentino do volume de água de chuvas no Piauí, deixando mais de 200 pessoas temporariamente desabrigadas. Na ocasião, um canal foi criado para dar vazão à água e diminuir a pressão na parte interna das paredes na barragem. Por conta disso, Governo do Piauí confirmou a necessidade de obras de reestruturação do local.

De acordo com o diretor do Idepi, com o rebaixamento do sangradouro realizado no ano passado, não há risco de novas infiltrações na parede do reservatório. “Caso venha a mudar essa situação, nós faremos como no ano passado e avisaremos o Corpo de Bombeiros e evacuaremos toda a área de risco, mas asseguro que na situação atual não apresenta risco”, destaca.

Barragem do Bezerro, em José de Freitas. (Imagem: Google Satélite)

Quase 10 meses após o ocorrido, o processo de licitação está em fase final. A previsão é de que ainda nesta semana sejam divulgados os vencedores dos processos de licitação, com expectativa de que as obras iniciem de imediato.

De acordo com o boletim monitoramento hidrológico do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Regional, dentre os 25 açudes fiscalizados pelo órgão no estado, seis estão com capacidade acima dos 70%. São eles: açudes Caldeirão e Pé de Serra, ambos em Piripiri; açude Jenipapo, em São José do Piauí; açude Nonato, em São Raimundo Nonato; açude Pedra Redonda, em Conceição do Canindé; e açude Salinas, em São Francisco do Piauí. Os dados são referentes ao mês de dezembro de 2018.

Fonte: Portalodia.com

PorNathalia Amaral, com informações de Lalesca Setúbal.

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui