Profissionalizar Mulher proporciona qualificação e autonomia financeira

Empoderar e oferecer oportunidade de autonomia financeira. Em 2013, o Profissionalizar Mulher nasceu com esses objetivos. De lá pra cá, mais de mil mulheres foram qualificadas para o mercado de trabalho. Este ano, o projeto abriu 125 vagas em cinco cursos profissionalizantes. Um dos diferencias desta nova etapa do projeto foi a oferta de 25% das vagas para mulheres em situação de vulnerabilidade e risco social atendidas pela Rede de Enfrentamento à Violência em Teresina.

Os cursos ofertados foram de Salgadeira, Corte de Cabelo e escova, Manicure e Pedicure, Eletricista Predial e Marketing em Mídias Sociais. Os cursos foram realizados em cinco Centros de Capacitação da Fundação Wall Ferraz, nos bairros Dirceu II, Leonel Brizola, Parque Brasil, Piçarreira e Satélite. Para definir quais cursos seriam ofertados, a Fundação Wall Ferraz, realizou uma pesquisa, por meio de questionário, no aplicativo COLAB afim de captar os interesses e preferências das mulheres teresinenses por capacitação e qualificação profissional.

“O Profissionalizar Mulher é um dos projetos desenvolvidos pela Fundação Wall Ferraz que acumula resultados positivos. Além da profissionalização nós também buscamos realizar o empoderamento dessas mulheres através do processo de desenvolvimento pessoal e profissional, de autoconfiança e elevação da autoestima. Tudo isso tem repercutido no resultado final que a gente tem alcançado. Sempre nos encerramentos de cursos, nas diversas áreas, as mulheres sempre têm relatos positivos acerca desses resultados alcançados durante o processo, ou seja, de quando elas iniciam o curso e como elas finalizam. Estão mais seguras, se sentem mais encorajadas para ocupar o seu lugar na sociedade e buscar as oportunidades no mercado de trabalho. É uma formação profissional que vai além da qualificação e oportuniza cidadania com foco na igualdade de gênero”, pontua a presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira.

Além da qualificação profissional ofertada pela Fundação Wall Ferraz, as mulheres atendidas pelo projeto participaram de rodas de diálogo sobre desenvolvimento pessoal, gênero, empoderamento feminino, empreendedorismo e inteligência emocional, realizadas pela Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM).

Lannusy Almeida, Gerente de Autonomia da Secretária da Mulher, fala da importância de levar mais que qualificação profissional para as mulheres teresinenses: “Com essa parceria com a Fundação Wall Ferraz a SMPM acredita que a capacitação e o desenvolvimento pessoal e profissional proporcionado a estas mulheres’ possibilite a elevação do empreendedorismo feminino em nossa capital. Esperamos, com a oferta desses cursos, que todas as mulheres participantes sintam-se capazes e fortalecidas, confiantes de que possam fazer as melhores escolhas para as suas profissões. A Secretaria da Mulher é mediadora desse processo de crescimento, mas as verdadeiras protagonistas são as mulheres que participaram, que são fortes e determinadas e que não desistiram de buscar mais conhecimento”, pontua.

Desde 2013, o Profissionalizar Mulher oferece para as mulheres teresinenses oportunidades de crescimento pessoal e profissional. E mais ainda, busca fazer com que elas vejam sua importância na sociedade, que saibam das suas capacidades, dos seus direitos. Com os cursos gratuitos de profissionalização elas tem a chance de aprender uma profissão, se inserir no mercado de trabalho formal ou desenvolver atividades autônomas que favorecem o empreendedorismo e autonomia financeira.

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui