Preso ex-funcionário acusado de planejar assalto que resultou na morte de empresário em Teresina

Foi preso nesta segunda-feira (1) um dos acusados de participação no assassinato do empresário Leandro César Sousa Gonçalves, 37 anos, em fevereiro de 2017. De acordo com a Força Tarefa da Secretaria de Segurança do Piauí, Maurílio Rodrigues de Araújo Lima Filho, 36 anos, é um ex-funcionário da vítima que planejou o assalto que resultou na morte dela.

“Ele foi o mentor do crime. Ele planejou tudo, contratou os executores. Ele sabia de toda a rotina da vítima, era funcionário dela na época. Na noite do crime ele sabia que o empresário iria pegar o dinheiro e arquitetou tudo”, informou o coordenador da Força Tarefa, major Audivam Nunes, ao G1.

Leandro César Sousa Gonçalves foi assassinado em fevereiro de 2017 — Foto: Ellyo Teixeira/G1

Leandro César Sousa Gonçalves foi assassinado em fevereiro de 2017 — Foto: Ellyo Teixeira/G1

Maurílio Filho foi preso em cumprimento a um mandado de prisão preventiva em aberto contra ele. A ordem de prisão foi decretada na sexta-feira (28) pelo juiz Washington Luiz Gonçalves Correia, da 8ª Vara Criminal, a pedido do Ministério Público.

Na decisão, o magistrado afirmou que uma das razões para a medida se deve ao fato do acusado já ter sido sentenciado e condenado por homicídio privilegiado e lesão corporal simples, e também responder por outros homicídios em Teresina e Piratininga, em São Paulo.

Outros cinco acusados

Outras cinco pessoas foram indiciadas pelo crime. Os demais acusados são: André Vieira da Silva, Francisco das Chagas de Oliveira Filho, Jonnes Eduardo da Silva, Sanatiel Abreu Rocha e Iasmin Abreu Rocha, que foi presa no dia 22 de março após ser reconhecida por câmeras da polícia no Corso de Teresina.

Foragida há dois anos foi vista em imagens de câmeras de segurança instaladas pela polícia no Corso de Teresina — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Foragida há dois anos foi vista em imagens de câmeras de segurança instaladas pela polícia no Corso de Teresina — Foto: Divulgação/Polícia Civil

No entanto, a acusada foi colocada em liberdade provisória em maio, depois de decisão do juiz Washington Luiz Gonçalves Correia, da 8ª Vara Criminal. No documento, o magistrado declarou que Iasmin Rocha não responde a outro processo e que não há provas suficientes para confirmar a participação dela no crime.

“Porém, a liberdade provisória fica condicionada ao cumprimento de algumas medidas cautelares, para assegurar que a ré não cometa novos delitos”, declarou o juiz na decisão.

Relembre o caso

No dia 20 de fevereiro de 2017, o empresário Leandro César Sousa Gonçalves foi assassinado a tiros dentro de seu carro após uma tentativa de assalto no bairro Lourival Parente, na Zona Sul de Teresina.

A vítima percebeu que estava sendo perseguida, e jogou o carro pra cima de um dos homens, que caiu de uma motocicleta, sofreu uma fratura exposta com a queda moto e foi para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Menos de três horas após o crime, a polícia o prendeu.

De acordo com informações da SSP, Sanatiel Rocha, 24 anos, teria sido a pessoa que efetuou os disparos contra Leandro César, que morreu dentro do veículo.

O acusado foi preso em fevereiro, em Palmas, Tocantins. Segundo informações da PM, ele morava em na cidade há dois anos e usava documentos falsos.

Fonte: G1 PI Por Lucas Marreiros

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui