Na berlinda do governo, Mandetta recebe apoio de ministros do STF

 

Pelo menos quatro ministros do Supremo Tribunal Federal (SFT) saíram em defesa do ministro da Saúde do governo federal, Luiz Henrique Mandetta, tarde desta quarta-feira. Na manhã desta quarta-feira, 15, o Palácio do Planalto foi surpreendido com o pedido de demissão do secretário nacional de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, em meio a especulações sobre a demissão de Mandetta do cargo.

Foto: Nelson Jr/STF

Horas depois, no plenário do STF, o presidente da Corte, Dias Toffoli, chegou a dizer que Mandetta é, atualmente, a única pessoa “inamovível” da república do País. A declaração foi feita durante sessão administrativa da Corte, na tarde desta quarta-feira.

“Eu registro que, se há uma pessoa, hoje, inamovível na República, deve ser considerado o ministro Luiz Henrique Mandetta”.

Toffoli lembrou que, há cerca de um mês, Mandetta se reuniu por quase três horas com os ministros da Corte para falar sobre a pandemia. A reunião contou com a presença do procurador-geral da República, Augusto Aras, e dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

“Sua excelência demonstrou a sua competência, a sua profundidade no conhecimento. (Demonstrou) O acompanhamento diário que ele tem mundial e a legitimidade que o sistema de saúde do Brasil tem diante do mundo. E não só cuidando do Brasil, mas auxiliando países da África, e sendo o sistema de saúde central para a América do Sul”, disse o ministro, que concluiu: “Não é pouca coisa”.

Pelo menos quatro ministros fizeram elogios seguidos a Mandetta. “Aqui faço questão de parabenizar o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, pela liderança técnica e efetiva nessa crise”, destacou Alexandre de Moraes.

O ministro Gilmar Mendes, que também já havia defendido o ministro em outras ocasiões, também dedicou parte de sua fala para elogiar a condução dos trabalhos de Mandetta.

“Eu também não queria deixar de encerrar a discussão sem falar da atuação do ministro da Saúde. Acho que todos nós, que ouvimos a sua exposição na segunda-feira, ficamos impressionados com a qualidade técnica, com a responsabilidade, com o senso de humanidade dele”, disse.

O ministro criticou gestões que ele considera “medíocre” na área da Saúde e disse que Mandetta tem responsabilidade política. “Muitas vezes nós vivenciamos gestões muito medíocres, agora temos um quadro dessa dimensão. Um homem certo no lugar certo. Isso também tem se visto nas exposições dos cientistas que têm se debruçado sobre esse tema”, afirmou Gilmar Mendes.

Em seguida foi a vez de Luiz Fux, que classificou a reunião com o ministro da Saúde como uma “verdadeira aula”.

Por Patrik Camporez Estadão Conteúdo

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui