Fundação Wall Ferraz promove capacitação para cuidadores de idosos

A Fundação Wall Ferraz (FWF) já capacitou cerca de 350 pessoas na profissão de cuidador de idosos, a que mais cresce no país atualmente. De 2014 até agora, já foram 18 turmas, todas direcionadas para a população de baixa renda. Na última terça-feira (25), mais 23 pessoas concluíram a formação e estão prontos para o mercado de trabalho. A superintendente executiva da Fundação, Samara Pereira, explica mais sobre o curso.

“Estamos encerrando mais uma turma de cuidador de idoso realizada pela FWF com carga horária de 160 horas, aproximadamente três meses de duração. O curso foi executado no Teatro do Boi e ministrado por profissionais da área de serviço social e enfermagem. Incluiu legislação social, conhecimentos específicos na área dos cuidados com a pessoa idosa, como a administração de medicação, cuidados nutricionais, com a mobilidade e atividades lúdicas”, disse Samara.

A gestora também afirma que, em decorrência da complexidade da atividade, o curso exige profissionais cada vez mais preparados. “Atualmente, a população idosa tem aumentado em todo o Brasil, buscando ter qualidade de vida, ativa e saudável. O profissional que possa, efetivamente, realizar um trabalho qualificado nessa área tem grandes possibilidades de atuação, por isso a Prefeitura tem investido nesse campo”, detalha.

Após a regulamentação da profissão de cuidador de idoso pelo Senado Federal, a procura pela capacitação disparou. O campo de atuação poder ser em residências, comunidades e instituições especializadas.

A aluna Adalice Silva, de 44 anos, conseguiu trabalho na área um dia antes de concluir o curso. Ela vai cuidar de uma senhora de 84 anos que tem Alzheimer. “Acho que não vou ter dificuldades, pois já cuidei da minha sogra e com isso adquiri alguma experiência”, ressalta, explicando que buscou capacitação porque queria sua independência financeira e também ajudar na renda familiar.

Estudante do curso técnico de enfermagem, Cássia Andrade, de 21 anos, conta que, apesar de já ter atuado na área, o curso oferecido pela Prefeitura lhe possibilitou novos conhecimentos. “Aprendi a manusear equipamentos hospitalares e outros cuidados com o paciente. Isso é importante, porque o mercado sempre exige cada vez mais capacitação”.

Apesar das mulheres serem maioria entre os cuidadores, muitas vezes os familiares preferem homens no caso de pacientes com sobrepeso ou fraturas. De olho nas oportunidades de trabalho, Jardelson de Oliveira, de 35 anos, também contou com a ajuda da Fundação Wall Ferraz para se capacitar.

“Estou desempregado e moro com meus pais. Iniciei recentemente o curso para técnico em enfermagem e um amigo que cuida de idosos me aconselhou a procurar a área para abrir mais espaços e oportunidades. Aqui eu aprendi muito com os professores. E isso, com certeza, vai me ajudar a seguir esse caminho”, avalia.

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui