Assassino de Bob Kennedy condenado à morte em câmara de gás,há 50 anos

Há 50 anos, nesta data, o jordaniano Sirhan Bishara Sirhan, de 25 anos, assassino do senador Robert Kennedy, foi condenado à morte na câmara de gás da prisão de San Quentin, após três meses de julgamento em Los Angeles.

Assassino de Bob Kennedy condenado à morte em câmara de gás,há 50 anos

Sirhan matou Bob Kennedy na noite de 5 de junho de 1968 no salão de festa do hotel Ambassador, quando o senador comemorava sua vitória nas eleições primárias da California, que o haviam transformado no favorito para a indicação presidencial do Partido Democrata. Com o brutal assassinato, interrompeu-se uma brilhante carreira política que poderia levar Bob Kennedy à Presidência dos Estados Unidos.

Bob, assim, faria com que um membro da família Kennedy governasse a nação pela segunda vez. Seu irmão John Kennedy, também foi assassinado, no dia 22 de novembro de 1963, em pleno exercício de seu mandato de Presidente dos Estados Unidos. O crime aconteceu na cidade de Dallas, Texas, no meio da rua, em plena luz do dia.

Bob Kennedy foi atingido pelas costas e uma das três balas perfurou o osso rochedo e penetrou no cérebro. Bob morreu 25 horas depois, sem recobrar a consciência, no hospital do Bom Samaritano de Los Angeles. Revelando inteira indiferença durante o julgamento que o condenou à morte na câmara de gás, Sirhan, ao ser anunciado a veredicto, estava mascando chiclete, continuou mastigando e olhou fixamente para a frente.

O Codigo Penal da California prevê que o juiz pode comutar a pena de morte pela de reclusão perpétua. O juiz Herbert Walker, que presidiu o processo de Sirhan, é o mesmo magistrado que, em 1958, se negou a comutar a pena de morte pronunciada contra Caryl Chessman, culpado de violação e rapto. Chessman foi executado em 1960, depois de tentar todos os recursos possiveis e imagináveis para fugir à camara de gás, forma de execução atualmente em vigor na Califórnia. Sua mãe, que havia assistido a todas as audiências ao longo do processo, preferiu desta vez ficar em casa. Somente se achava na tribuna reservada ao publico seu irmão Adyl, de 30 anos. Durante sua carreira, o juiz Walker só comutou uma pena de morte pela de reclusão perpétua, de um total de 19 recomendações a pena capital feitas por jurados. Os jurados entraram em acordo sobre o veredito contra Sirhan depois de 11 horas e 45 minutos de deliberações, em três dias. A pergunta ao juiz: é este o vosso veredicto?, cada um dos doze membros do juri responderam: ”Sim”. No veredicto não figurava nenhuma recomendação de indulgência para com o assassino de Robert Kennedy. Sirhan Bichara Sirhan, foi reconduzido à cela de prisioneiro mais guardada dos Estados Unidos.

Embora tenha sido condenado à morte em câmara de gás em 1969, a pena de Sirhan foi comutada em prisão perpétua enquanto aguardava a execução, graças à decisão da justiça da Califórnia de anular todas as sentenças capitais anteriores a fevereiro de 1972, abolindo, assim, a pena de morte no estado.

Fonte: Meio Norte


Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui