Após processo arquivado, medidas protetivas contra promotor são revogadas

O promotor de justiça Francisco de Jesus Lima, que havia sido denunciado por agredir verbalmente e ameaçar a ex-namorada, Cristina Santos Freitas, teve o processo arquivado pelo Ministério Público do Estado do Piauí após concluir pela inocência do acusado e o Tribunal de Justiça do Estado do Piauí revogou as medidas protetivas, por entender desproporcionais e sem razoabilidade.

Promotor de justiça Francisco de Jesus Lima e  Cristina Santos Freitas
Promotor de justiça Francisco de Jesus Lima e Cristina Santos Freitas  

O caso foi divulgado em junho de 2019 e na ocasião os dois expuseram suas versões, inclusive com a publicação de prints e áudios de conversas em aplicativos de mensagens para sustentação de suas defesas.

O processo foi arquivado conforme decisão exarada pela Procuradora-Geral de Justiça, Dra. Carmelina Maria Mendes de Moura, em 9 de março de 2020.

A defesa afirmou que ele manteve relacionamento afetivo com Cristina por um período aproximado de dois anos, quando este exercia atribuições na cidade de Piripiri, com sua saída da comarca, continuaram manter amizade e encontros esporádicos. Alegou que, no mês de julho de 2019, quando Cristina, acompanhada de sua genitora, encontravam-se na casa dele, pegou o celular deste quando o mesmo dormia, adentrou em suas conversas de WhatsApp e passou a cobrar ciúmes, irresignado, ele pôs fim ao relacionamento e comunicou ao pai da criança, já que ela estava grávida, para buscá-las.

Afirma ainda que Cristina, por ódio e vingança, criou arquiteturas jurídicas e ingressou na 1ª Vara Criminal de cidade de Piripiri com pedido de medidas protetivas contra o paciente, que foram deferidas pela autoridade coatora. Contudo, foi instaurado procedimento de investigação criminal, que, após rigorosas investigações, acolhendo parecer da comissão, a douta Procuradora-Geral de Justiça determinou o arquivamento das investigações e por conta disse pleiteou, liminarmente, a concessão da ordem determinando a revogação e arquivamento das medidas protetivas deferidas, que foram concedidas no dia 25 de setembro de 2020.

Fonte: 180Graus

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui