Secretaria da Saúde esclarece: Piauí não tem casos notificados de febre amarela

0
7

Boletim divulgado na terça-feira (30), pelo Ministério da Saúde, foi informado que o Piauí tinha três casos suspeitos de febre amarela, sendo um descartado e dois em investigação. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) tranquiliza a população e esclarece que aqueles dados se referiam ao ano de 2017, que, à época, haviam sido notificados como suspeitos, mas que já foram descartados.

A secretaria esclarece ainda que, por motivos operacionais, os dados não foram atualizados no sistema do Ministério da Saúde. Tal fato já foi comunicado ao órgão para que seja feita a devida atualização, como informa o diretor da Unidade de Vigilância e Atenção à Saúde, Herlon Guimarães.

“Trabalhamos para que possamos limpar o banco de dados. Houve esse problema de comunicação porque o sistema ainda não é online (com atualização imediata), dependendo de dias de exportação do banco de dados, num intervalo do envio deste banco de dados para o Ministério, ou seja, com lapso temporal”, explica o diretor.

Ele reitera que os três casos notificados em 2017 foram descartados e se referenciam a pacientes em Parnaíba, Teresina e Castelo do Piauí. “Todos os três casos foram descartados. Desses dois, os resultados apresentados pelo Instituto Evandro Chagas apontam como não reagentes para febre amarela. O terceiro foi diagnosticado com leptospirose e infelizmente o paciente veio a óbito”, explica Herlon, enfatizando à população “que não existe nenhum caso suspeito de febre amarela no estado”.

Prevenção e combate à febre amarela

Apesar de não ter casos notificados de febre amarela no estado, a Secretaria da Saúde reforça a importância para que a população residente nos 57 municípios que fazem divisa com o estado da Bahia procure unidade de saúde para imunização. Deve ser vacinada a população a partir de 9 meses a 59 anos de idade e para quem deva viajar para aqueles municípios piauienses e ainda para os estados da Bahia, São Paulo e Minas Gerais.

“Chamamos atenção dos nossos municípios que revejam as suas coberturas vacinais, principalmente quanto à febre amarela. Crianças a partir de 9 meses de idade e a população até 59 anos procurem os postos de saúde para que se possa manter a cobertura vacinal em dia”, afirma Herlon.

A Secretaria da Saúde disponibilizou 16 mil doses de vacina, que já se encontram nos municípios, e mais 16 mil estão em estoque.

Para o diagnóstico da febre amarela, o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) iniciou esta semana a realização de exames, o que vai facilitar e agilizar o diagnóstico dos casos suspeitos notificados no estado.

Comentários no Facebook